terça-feira, 3 de junho de 2008

Senhor ensina-nos a orar!!!

Este foi um dos emblematicos pedidos dos discipulos de Jesus Cristo ao seu Mestre. Segundo as Escrituras Sagradas, Jesus era extremamenete dedicado a oração, Ele reconhecia o poder da oração perante o pai celestial.
Os evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João relatam vários momentos em que Jesus orou. Os próprios discípulos por várias vezes oraram e ensinaram a orar. É so ler os Actos dos Apostolos, as cartas universais ou gerais (Pedro, Tiago, I,II, III João, Judas etc), as pastorais ou paulinas ( Galatas, Tessalonicenses, Corintios, Filipenses etc) e Apocalipse ou Revelação de João.
Tanto Jesus assim como os seus discípulos defenderam a tese de que "a oração de um justo é forte nos seus efeitos". O justo era por eles interpretado, como aquele que ora com fé!
Para que a sua oração seja recebida pelo Senhor, basta que ela seja feita com fé, só isso! Não precisa pagar nada! Nadinha mesmo, nem aos pastor, nem ao bispo, nem ao obreiro, nem mesmo ao papa. Não se paga nada e em nenhum momento Eles disseram que um mortal poderia ser intercessor doutros mortais. Nunca o disseram. Nem o Sumo Pontífice (papa) é intercessor de quem quer que seja. Nada disso.
O Santo Padre (papa), o bispo e outro lideres religiosos são, apenas, figuras importantes na organização interna da Igreja ou das seitas cristãs para ser mais preciso. E não passam disso! Para ser honesto, nem eles podem dizer quem é Santo, nada! Não perdoam pecados de quem quer que seja, mesmo confessando! Só Deus tem esse poder.
Estou a mentir?
Este post, surge a propósito de um programa televiso que vai ao ar em algumas manhãs na TV Miramar em que o Bispo, pastor ou obreiro pede a todos que estejam deprimidos que liguem e apresentem os seus problemas para depois ele interceder por eles ou seja orar por eles.
Porque é que não ensinam as pessoas a orarem por si, com fé? Porquê é, que dizem para as pessoas irem a corrente de descarrego, fogueira "santa" de Isreal, 360 homens etc etc para receberem a oração do clérigo e assim acharem o consolo e benovolencia Divina?
Não é isto uma propaganda barrata?
Jesus disse: colocai sobre mim todos os vossos fardos/mágoas/dores que Eu vos aliviarei e não disse: colocai sobre mim (por intermédio de fulano) todos os vossos fardos/magoas/ dores que Eu vos aliviarei. Nada disso.
Ele (Jesus) disse ainda, que é o unico intemediário que temos para chegarmos a Deus e não falou doutra figura antes Dele, é exactamente por isso que ensinou a todos a orar e recomendou aos discípulos a ensinar e baptizar em nome do Pai do Filho e do Espirito Santo. Aqui só se fala da Trindande (pai, filho e espirito santo) e mais nada!
Ops: Ao lerem este post tendes em conta que o mesmo não foi escrito por nenhum Teólogo mas sim, por um simples cristão.

11 comentários:

Nelson disse...

Eu também não sou teólogo, mas tenho uns conhecimentos suficientemente sólidos da Bíblia Sagrada(fiz um curso intensivo de 9 meses no Brasil em Método Indutivo do Estudo Bíblico) aliado a um "habito" de procurar olhar para as coisas na sua forma global evitando extremos. Concordo plenamente com oque expuseste a saber a necessidade de aprendermos a orar "sozinhos" em vez de "dependermos" das orações dos outros seja la quem forem esses outros, mas existe espaço para orações uns pelos outros. Jesus orou pelos seus discípulos no famoso capitulo 17 do evangelho de São João. Paulo pediu que orassem pelos que estão em posição de autoridade e orassem por ele em diversas ocasiões. Aconselhou também que os cristãos orassem uns pelos outros. O conceito de oração intercessora por exemplo se baseia nisso, orar pelas necessidades alheias.

Pecam os bispos a que refere caro saite, se pretendem substituir as orações individuais. Pecam se com isso(como parece óbvio) geram uma certa dependência. Pecam se com isso passam a ideia segundo a qual só eles tem acesso a Deus, ou só eles tem um acesso melhor.

Adérita Chaúque disse...

Também não sou teóloga, mas gostaria de partilhar daquilo que tenho aprendido e ensinado. Passei minha infância e adolescência a louvar e adorar um homem, para mim era Deus porque não me mostraram a possibilidade da existencia de alguém que podesse acima dele. Era o tal de apóstolo.
Quando descobri a existência de Deus, (o Criador da terra e dos céus, o Senhor dos senhores, Rei dos reis, o Alfa e Ómega o único digno de honra, louvor e adoração) e a possibilidade de ter um encontro pessoal com Ele sem intermédio de homen algum, vi a necessidade de saber mais dEle e procurar ensinar aos outros.
Existem tantos por aí que sabem que não são Deus mas continuam aceitando a honra e o louvor que não lhes merece. Há necessidade de ensinar as pessoas a orar a Deus por intermédio de Jesus com ajuda do Espírito Santo e com entendimendo.

Jorge Saiete disse...

Nelson e Adérita,
Obrigado pelos vossos comentários. Concordo que os Apostolos e o proprio Jesus ensinou que deviamos orar uns pelos outros, sobretudo pelas autoridades e pelos necessitados.

Agora, o que para mim é problematico é o facto de não se ensinar as pessoas a orarem por si. Preocupa-me o facto de se fazer com que as pessoas pensem que Deus só responde as orações que os lideres religiosos fazem por nós. Preocupa-me o facto de alguns lideres religiosos usarem a oração qu podem fazer por nós como isca, de modo a atingir os nossos pobres bolsos.

Bayano Valy disse...

caro nelson,
é preciso muita coragem para escrever sobre religião. sabes que mexe com as nossas paixões. deixe-me primeiro dizer que como muçulmano sou suspeito para comentar, mas não sei se de facto jesus teria alguma vez dito para se orar em nome do pai, filho e espírito santo; não sei se isso não surge no concílio de nicea onde quase se firmou o catolocismo em relação aos outros tipos de cristianismo (da era). acredito que há necessidade de se ensinar as pessoas as bases da oração, mas o resto têem de ser elas próprias a encontrar palavras que sirvam as suas necessidades. como muçulmano não acredito em intercessores, nem mesmo muhammad o foi. porquê deus precisa de intercessores quando ele ouve tudo?

Jorge Saiete disse...

Optimo Bayano. Na pespectiva Cristã, Deus não colocou ninguem antes dEle, apenas Jesus.

Agora, a nossa fé obriga-nos a acreditar que Jesus existiu, o profeta Muhammad também existiu. Os dois essinaram a confiarmos em Deus e nunca em intercessores mortais

Júlio Mutisse disse...

Jorge,

Interessante. Muito interessante. Como diz o Bayano, é preciso ter muita coragem para falar de religião.

É fundamental que os pastores, bispos, padres etc, ensinem as pessoas a orar. E é´igualmente fundamental que ensinem que quem ora com fé alcança os seus objectivos.

É necessário dismistificar não só a ideia de que há intermediários "terrenos" mas a ideia de que os "milagres" só acontecem em determinadas igrejas que, inclusive, os publicitam.

orar com fé, muita fé mesmo, é a chave. Aprendi e cultivo este princípio. Orar com fé tem me dado muita paz e força para correr atrás dos meus objectivos.

Nelson disse...

Olha que nunca entrei num debate com sabor religioso aqui na blogosfera. 'E politica, politica, politica...enfim...
Eu dou importância ao conceito básico da oração que para mim significa simplesmente comunicar-se com Deus. E tal como com as pessoas no mundo físico tenho uma vasta gama de meios de comunicação. Gosto muito de usar oque chamam de "contemplação". E o meu lado poético parece que explora bastante isso. Me "comunico" com Deus. Admirando a grandeza/beleza das coisa me ligo ao criador de alguma forma. Quanto as palavras, fica tudo por minha conta.
Temos que falar 'e do paradoxo humano. Temos esse "lado bom" criado a imagem de Deus, lado que apesar de todas "atrofiacoes" que sofre ainda nos manda seguir o lado nobre das coisas e por outro lado temos esse "potencial no'etico" que nos inclina para o mal.

Jorge Saiete disse...

Caros,
Nelson e Júlio

é efectivamente complicado e exige-se uma coragem extrema para começar um debate sobre a religião, quando bem sabemos que neste tema as paixões sobrepoem-se a razão. Mas acho que em algum momento temos que ganhar força e começarmos o debate.

Em Angola houve pouco ou nenhum debate e o Governo acabou mandando fechar portas de alguma Igrejas (caso da Igreja Manã do Apostolo Jorge Tadeu) e se nós não debatermos podemos chegar a um ponto em que cometemos os mesmos erros.

Cá para mim, o debate tem o mérito de levar as pessoas a reflectir e mudar o que for considerado ruim, e ainda, o debate contribui para a redução do extremismo (caso Angolano.

Nelson disse...

O DEBATE ME AJUDA A QUESTIONAR AS MINHAS POSIÇÕES. TEM COISAS QUE EU SEMPRE ACREDITEI SEM QUESTIONA-LAS E NUM DEBATE, PELOS QUE OS OUTROS DIZEM, SURGE PELA PRIMEIRA VEZ A OPORTUNIDADE DE PARAR E ME PERGUNTAR.

ximbitane disse...

Também não sou teologo, mas sou movida por alguma fé religiosa.

Tenho visto de vez em quando o programa televisivo em referencia. Interessa-me particularmente o "Watxua", que é uma corrente de descarrego contra os maus espiritos.

O meu interesse reside no facto de que esta seita/religiao aprega-se contra curandeirismos e feitiçarias e logo vejo bispos/pastores com vestes a condizer com os feiticeiros.

Quanto as oraçoes, credo, é barbaro que Deus/Jesus seja intimamente ligado as coisas terrenas.

Quer rezar? Saca da Biblia, do Pao da Vida e siga em frente

Jorge Saiete disse...

Bem dito Ximbitane, o pão da vida, para o cristão, está na Biblia e não na corrente do dscarego ou noutra coisa parecida.