quarta-feira, 23 de abril de 2008

O livro!

Comemora-se hoje o dia mundial do livro. Um dia que é dedicado a incutir em todos a importância da leitura e sobretudo, chamar a atenção das novas gerações de modo que se interessem mais pelo livro. Já a bastante tempo que se vem dizendo que em Moçambique são poucos os que lêem regularmente ou por livre e expontânea vontade. Diz-se que muitos pegam no livro como resposta as recomendações dos professores nas escolas ou universidades ou por obrigações profissionais e ponto final! Embora se compreenda que o gosto pela leitura vai diminuindo entre nós, é um facto que cada dia que passa o livro é mais caro, tornando assim mais restrito o seu acesso, se tivermos em conta os níveis de pobreza entre nós. A dias a imprensa noticiou o facto de o livro "os tambores cantam" da autoria de Armando Guebuza custar 1000,00Mt, nada mais e nada menos que 40,00 dolares norte americanos. Considerando que o salário minimo ronda a volta de 1600,00Mt, imagine com quantos meticais ficaria quem se atrevesse a adquirir aquela obra. Com estes preços do livro, ele apenas fica acessivel a um punhado de pessoas com capacidades financeiras para o adquirir. Parece que cá entre nós o livro não consta nos instrumentos que serviriam para o combate a pobreza atraves da veiculação do conhecimento nele contido.......

6 comentários:

ximbitane disse...

Sou uma afeccionada pela leitura. Adoro letras e de livros, nem falo! Leio em todo o lugar, no quarto, no chapa, na toilette,... vale tudo!

Mas os preços são realmente proibitivos, mesmo para os que tem recursos minimos. Dei um giro por duas livrarias e consegui comprar um livrito com 20% de desconto pelo dia Mundial do livro, e mesmo assim, custo-me os olhos à cara.

Enfim, ler, realmente é caro e o pior, é que não enche a barriga!

Jorge Saiete disse...

é verdade caro Ximbitana, o livro não enche barriga nenhuma. Mas pode não enche-la directamente mas indirectamente o faz, não achas? Se não, não custaria 40,00usd.

eu fui infeliz, não passei por nenhuma livraria ontem, talves teria aproveitado algo. Agora, podes me dizer algo?De que total são os 20% do teu livrito?
Abraço e obrigado por me visitares

Jorge Saiete disse...

ops: onde lê-se "caro", deve ler-se "cara"

ximbitane disse...

Olhe, caro Jorge, o livro alimenta sim, mas nao enche a barriga. Esse é o pensamento unanime dos que nao podem comprar um livro ou que nele nao veem a importancia que realmente tem.

O livro faz crescer, abre horizontes, faz-nos pensar, muda-nos, faz descobrir-nos... Enfim, é um infindavel rol de importancias. Mas entre um item da cesta basica, por exemplo, um saco de arroz e o Niketche da Paulina Chiziane, a 350Mt, qual voce acha que sai com vantagem?

Prometo visitar sempre e vou comentar até no que nao faço a minima ideia do que sequer seja!

Jorge Saiete disse...

Nisso concordo contigo. Com 3500,00Mt dá para comprar um saquito de carvão porque botija de gás nem se pensa.

há muita coisa que nos faz preterir os livros, não que a sua importancia não seja relevante para nós mas porque a vida esta mesmo dificil. por falar do custo de vida, o que achas dos novos salários minimos, sectorialmente fixados?

ximbitane disse...

Ainda nao posso tecer comentarios pois nao sei o que me aguarda quanto a esse assunto. Porque nao fazes um artigo sobre isso?