quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Não tenho!!!

Adianto a resposta a todos os meus amigos, irmãos, vizinhos, colegas e compadres: Não tenho! Não tenho é o que mais vezes direi durante o mês de Janeiro.
É que a experiência mostra que as pessoas gostam de esbanjar tudo durante a quadra festiva, esquecendo-se do chato mês de Janeiro. Janeiro é o mês da saga pelo acesso a vagas, matriculas, compra de livros, pastas, canetas, iniforme e bla, bla, bla, para os nossos educandos mas, infelismente, muitos dos meus amigos, irmãos, compadres, colegas e vizinhos se esquecem disso. Durante a qudra festiva esbanjam e esbanjam a valer e quando se apercebem não têem sequer uma moeda no bolso e ai começam a bater portas dos outros. Por favor, a minha não batam, porque desta vez não terei nada para emprestar.
Procuremos gastar de acordo com as nossas capacidades e conscientes dos desafios que o início de 2009 nos trará, porque fazendo isso estaremos a evitar humilhasções durante o mês de Janeiro.
Bons preparativos a todos.
Imagem tirada daqui

9 comentários:

micas disse...

Pois...o seu conselho é fundamental nesta e noutras épocas. Gastar comedidamente é a palavra de ordem. A crise está ai e veio para ficar por um bom tempo...e todos sabemos que o consumismo desenfreado, o viver acima das nossas posses....

Mas...e os outros que nada teem? Não será altura de mostrarmos o nosso lado solidário? Não será chegada a altura da partilha desinterressada?

Pensemos que muitos há, que terão dito ontem, dizem hoje e dirão amanhã, "Não tenho"

Chacate Joaquim disse...

Depois não digam que não avisei ahahah

Bayano Valy disse...

caro jorge,
essa dá para rir e chorar ao mesmo tempo. estamos todos confrontados com uma situação espinhosa: entre curtir as festas e deixá-las passar. sabemos que janeiro é o mês das despesas, mas mesmo assim continuamos com os gastos. o que fazer? apesar de eu não ser apologista das festas da passagem do ano, sou de opinião que o que devemos fazer é moderar os gastos. a não ser que queiramos aceitar que as festas da passagem do ano são uma construção social que pode ser desconstruida.

X!mb!t@nE disse...

Jorge, juro-te que se houver uma festita em minha casa é só e somente pelos pequenos. Para mim as festas perderam completamente o sentido. Tudo custa os olhos da cara.

Obrigada pela dica, mas pessoalmente vou comprar o material e tal e tal agora em Dezembro pois os oportunistas em Janeiro estao bem acordados. Também agora, por esta epoca, nao se anda na lufa lufa das filas para pagar dois cadernos e um lápis!!!

Jorge Saiete disse...

Micas,
Os que nada teem devem merecer a atenção de todos nós e por falar disso me recordo das várias iniciativas lançadas na blogsfera no sentido de nós blogers fazermos algo pelos que nada teem, infelismente esses apelos não tiveram seguinmento porque muitos de nós não apoiamos. Creio que esta possa ser uma nobre oportunidade para relançar a ideia. o que achas?

Jorge Saiete disse...

Bayano, eu acho que não precisamos destruir na totalidade mas sim redefinir a forma como nos envolvermos nelas. abraço

Jorge Saiete disse...

Isso xim,
Compre as coisitas da escola dos pekenos ainda este mês, que só estaras fazendo bem. quanto as festas, participe com os pequenos e aproveite para lhes ensinar que festar não é esbanjar, assim eles crescem sabendo

Jorge Saiete disse...

Chacate, o importante é mesmo avisar para que ninguem nos venha dizer que não o alertamos.

micas disse...

Jorge,

Subsescrevo todas as iniciativas que visarem apoiar os que de facto precisam.

Contem comigo e mãos à obra!