sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Adieu Tandja

Augusto Paulino esteve certo quando disse que "o cajú cai por si logo que fica maduro". No Niger, o cajú caiu ontem. A junta militar não se poupou, colocou na rua um dos homens que usando malabarismos político-legais tentava se manter a todo custo no poder. É que, só um psicopata brinca com chifres de um boi vivo. Tandja tentava fazer isso, se esquecendo que as pessoas toleram até um determinado ponto e a partir dai a cor muda.
Tandja e muitos presidentes Africanos, incluindo o Angolano, sempre se consideraram Democratas mas em nenhum momento governaram democraticamente. Usam a capa da Democracia para serem bem vistos fora, e assim esconder a seu lado maquiavelico e brutal quanto à governação do seu povo.
Alguns lideres Africanos dizem, sim à Democracia, sim à limitação de mandatos e ainda de uma forma hipócrita, dizem sim à boa governação ou seja, sim à responsabilidade, sim à transparência, sim à prestação de contas, sim à participação ou governação inclusiva. Mas o sim deles não passa de um "sim cínico".
Infelismente muitos lideres africanos continuam a dar um mau exemplo a milhares de jovens que têm em déspotas os seus modelos. Aliás, um program da BBC, president for a day, mostra isso, é só acompanhar aqui. No programa da BBC, quase todos jovens que nele participam, revelam a sua paixão pela ditadura e monarquias despotas.
Se em principio sou contra golpes de Estado, considero que em certas situações elas ajudam a meter no caixote de lixo, alguns tigres insanciáveis que loucamente nos querem fazer acreditar que só eles é que têm o direito e o dever Divino de governar certos países.
Da mesma forma que não me surpreendi com o golpe na Guiné Conacri, também festejei o Golpe no Niger e não me surpreenderia se qualquer dia, paises como Sudão, Madagascar e tantos outros tivessem o mesmo presente.

A mim, só resta dizer: longa vida a Junta Militar e Adieu Tandjá.

Imagem tirada daqui

6 comentários:

Reflectindo disse...

Ora viva, meu irmão Saiete!

Eu SINTO-ME super aliviado por este malabarista de Tandja.
Afinal tu, wakuichinga e eu estavamos bem atentos desde o ano passado sobre o malabarismo do Tandja.

Eu também espero que todos os malabaristas político-legais seja destituidos seja por militares ou por massas populares.

Os militares não são a minha esperanca, mas eles não são piores que os que golpeam uma Constituicão da República toda para se acomodarem.

Abraco

Jorge Saiete disse...

Isso Reflectindo,
Embora os golpes não sejam recomendaveis, eles são um mal menor. Tandja, simplesmente colheu o que semeou. A biblia diz, quem semeia pedra, colherá pedra mas quem semeia soja, colherá sojá. abraço mano

Chacate Joaquim disse...

Te esqueceste do Zimbabwe Saiete, apesar de concordar com a nova redistribuição e da riqueza zimbabweana não concordo que Mugabe continue no poder.

Anónimo disse...

Eu de novo.
A questao do poder em Africa é muito séria. Julgo eu que grande parte de paises Africanas precisam de uma outra colonizaçao por forma a lutarem pra terem outra independencia. Uma das formas seria a criação de um despositivo Africano que regula África no tocante ao numero de mandatos que cada presidente deve ter (ser uma coisa obrigatoria para toda Africa). Estou ciente tbem que isto nunca será facil de ser implementado porque sao esses que estáo no topo que tinham que tomar a diantera. Mas enfim, sao coisas da nossa terra Africa. 'A wukosi ga nanziha' diz o ditado.

Aquele Abraço
Horacio Zunguza

Jorge Saiete disse...

Chacate, Mugabe não é assim tão culpado pela situação do Zim, ele foi vitima de gente que não lhe compreendeu. embora ele leve meia culpa

Jorge Saiete disse...

Horacio,
Ainda bem que ressalvas o facto de o tal instrumento não vir a funcionar. é que, na verdade, instrumento temos tantos, falta é a vontade politica de pô-los em pratica. A solução é empurarmos os gulosos via armas, como aconteceu com Tandjá. akele abraço