quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Reprovações massivas

A nossa Educação está cada vez mais a afundar e se nada for feito para reverter a situação corremos o risco de ver o nosso sistema educativo totalmente desacreditado pois, é inimaginavel e inaceitavel que num juri constituido por 30 examinandos nenhum consiga passar de classe.
Compatriotas, é tempo de aceitarmos que algo não está bem com o nosso sistema educativo, e que infelismente quem mais sofre com as desfunções é o aluno, por ser o elo mais fraco. Para mim, nem faz sentido querer falar de exames da segunda época para alunos que nem sequer conseguiram atravessar a barreira dos 5 valores (25 pontos).
Acho eu que, além de andarmos a procura de culpados por este descalabro é importante que se aceite que algo não está bem e que urge identificar soluções. Acho que devemos começar uma reflexão séria em que todos desapaixonadamente participam.
Da forma como as coisas estão, me parece contraproducente perder tempo a identificar pessoas culpadas pois, cá para mim, a solução passa por repensar (1) os curriculas de ensino, (2) as estratégias da formação de professores, (3) os métodos de avaliação, (4) as condições de trabalho dos docentes e de aprendizagem para discentes, (5) os materias de ensino e por aí fora.....
Imagem tirada daqui

6 comentários:

Chacate Joaquim disse...

Rfelectindo, Moçambiçaque já esteve em pécias condições do ponto de vista material;

O Professor sem formação foi quem formou muitos desses nossos Phd que temos hoje, e com salários muito magros;

Os currículos forão revistos como está a acontecer também ao nível do ensino técnico, para responderem a necessidade mister (pobreza) do País;

Portanto o que falta é um trabalho que retorne a dignidade, identidade e autonomia do Professor de modo este fazer o seu trabalho com um bom senso, zelo e diligência.

Meu irmão o que está a acontecer na educação está a acontecer na saúde as mortes são massiças e sistemáticas!

Para mim a primeira hipótese é trabalho sérios na motivação do professor;

segundo, a avaliação deve ter um mecanísmo que permite o envolvimento activo do educando na concepção do seu método até a correcção.

Olha, acentralização da avaliação sumativa (exame neste caso) não pode de maneira alguma ser de forma absoluta porque os estudantes o professor é que os conhece portanto as podenrações só ele é que deve faze-los não o MEC! Isso é chamar nos de inúteis no fim do dia.

Vamos conversar

Jorge Saiete disse...

Chacate, estamos juntos. A educação precisa melhorar muita coisa se é que o país deseja um futuro com cidadãos bem preparados para continuarem com a empreitada de desenvolvimento

Cocktail Molotov disse...

Essa e' missao de todos os intelectuais mocambicanos e nao apenas dos politicos.
Facamos todos algo para nossos filhos nao paguem por causa desse descalabro educacional.
Os pais e encarregados de educacao devem exercer o seu papel na educacao formal e informal dos seus petizes.

Ja la vao os tempos em que os pais se sentavam todos os dias com os filhos para que, juntos, fizessem o TPC e etc...

Hoje os pais se demitiram dessa funcao educadora e o descalabro vira realidade.

Domingos Bihale disse...

Professores, alunos, Encarregados de Educacao...O professor perdeu autonomia. Os encarregados de educacao perderam controle e o aluno anda fogado. Sabem porque? Sabe que estudar e nao estudar tem a mesma finalidade passar por amnistia. Hoje o professor la na base, classes sem exame, e obrigado a apresentar a percentagem X ou Y mesmo com alunos mediocres. Se nao o fizer sera penalizado. Se for contratado nao renova o contrato.Resultado: Chumbos em massa na classe de exames.

Jorge Saiete disse...

Molotov, estou contigo, é dever de todos trabalhar para a melhoria do nosso sistema educativo mas é também verdade que O MINEC tem o dever institucional de liderar o processo. abraço

Jorge Saiete disse...

Bihale, meu quadro, devo concordar contigo que o estudante anda, de alguma forma, folgado e o professor também, talves porque sabem que tem a mágica ajuda dos ODMs. Mas se formos especificos a realidade que presenciamos hoje na 10 e 12 classe me parece que tem pouco a ver com as chatas passagens automáticas, pois estas foram introduzidas (se me lembro) no mandato ora a terminar e nesse periodo ninguem pode ter galgado da 1ª classe ao decimo e muito menos 12º ano. Com isso, quero dizer, que existem outras hidden causes a serem abordadas. abraço